cirurgiaintimafLabioplastia ou ninfoplastia

O Brasil é recordista mundial em cirurgias íntimas femininas. Só em 2015, a modalidade mais popular de intervenção na vagina – a labioplastia ou ninfoplastia – foi feita por 12.870 mulheres no país, segundo a Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética (Isaps, na sigla em inglês).
A labioplastia ou ninfoplastia é indicada para pacientes que apresentam hipertrofia dos pequenos lábios vaginais ou seja, aumento do tamanho destes. É muito comum pacientes apresentarem os pequenos lábios vaginais com tamanhos aumentados, levando a um constrangimento com seus parceiros sexuais.
A cirurgia visa deixá-los com tamanho normal porém, sem reduzi-los exageradamente. Os pequenos lábios vaginais tem a função de proteger a entrada da vagina, dificultando o surgimento de infecções bacterianas além de ajudar na lubrificação local. A redução exagerada dessa estrutura poderá acarretar ressecamento, principalmente depois da menopausa, época em que a lubrificação vaginal fica menos eficaz.
A ninfoplastia pode ser realizada a laser. O uso do laser reduz o sangramento, inchaço e rouxidão, proporcionando uma recuperação mais confortável e rápida.

Redução do monte de vênus

É chamado de monte de vênus a região acima do púbis, alguns centímetros abaixo do umbigo. Algumas mulheres se incomodam quando existe um acúmulo de gordura na área, tornando-a volumosa. Pode ser feita a lipoaspiração na região, de modo a eliminar o abaulamento pelo acúmulo de gordura localizada. Essas mulheres relatam incômodo ao usar biquíni ou roupas justas que revelam o volume extra.

Vaginoplastia

Diferentemente das anteriores, a vaginoplastia, ou estreitamento do canal vaginal, é uma cirurgia com caráter mais funcional do que estético. Pode ser feita por mulheres que tiveram alterações da vagina decorrentes de um parto problemático ou para corrigir problemas como a bexiga caída.